Foram seis anos Bizarros

No meio dos posts antigos, transferidos para o Sanktio Comix do Endominus, encontrava-se uma reflexão feita por altura da minha despedida do Bizarro, enquanto editor e autor.

Quando me “demiti” do cargo enviei uma carta aberta aos colaboradores explicando os motivos, o que serviu de base para o Pedro Mota realizar umas comparações no Jornal Notícias da Amadora entre o Bizarro e o projecto Aparte, do qual foi fundador e membro. Os links que eu tinha para os textos já não funcionam, pelo que não é possível ler na integras o seu conteúdo, mas existem duas citações que sobreviveram e continuam pertinentes.

Continue reading “Foram seis anos Bizarros”

Entre o Ser e o Parecer

Existem pessoas que não gostam da palavra fanzine e qualquer avaliação que fazem do conteúdo começa pelo facto de a publicação se assumir como fanzine ou revista, como se esse facto tivesse alguma relevância em Portugal, onde as revistas de BD que publicam autores nacionais são inexistentes. Um fanzine é uma forma de publicar, fora de um circuito supostamente comercial, não é um “género”, uma publicação não é boa ou má só por ser um fanzine. Eu percebo que para alguns um fanzine seja automaticamente conotado com uma determinada corrente de arte abjecta que tornou preponderante, neste género de publicações. Contudo um fanzine tanto pode com histórias autobiográficas ou com histórias de super-heróis, é uma maneira de publicar material não é um género.

Continue reading “Entre o Ser e o Parecer”

Um fim-de-semana de feiras

Micro Feira de Natal

a7132-feira-natalDia 14,15 e 16 de Dezembro
(Sexta, Sábado e Domingo)

Taskinha 30B (Rua do Alecrim, 30B) Ao lado do Storik

A partir das 14h até 00:00h

Ilustrações * Acessórios * Peças de Autor * Degustação e venda de produtos locais (… e imperiais a €0,70 durante todo o dia!)

No sábado dia 15/12 haverá uma Micro Festa de Natal  a partir das 21h até o encerramento da taskinha!

Um evento organizado pela Incubadora de Artistas.

473ae-apresenta25c325a725c325a3omercado560

Festa de apresentação do Mercado 560

Sexta-feira dia 14/12 ás 20 horas na Casa Independente é a apresentação do Mercado 560 com os convidados APOCA-LIPS, CIMENTO e DJ GLUE que prometem não deixar ninguém quieto! (Entrada gratuita)

Feira do Livro de Poesia e Banda Desenhada

Como já é habitual no sábado dia 15 de Dezembro realiza-se mais um Feira do Livro de Pesia e Banda Desenhada no espaço Guilherme Cossoul de Campolide das 10H00 às 19H00.

Feira das Almas

9c98f-feiradasalmas2A Feira das Almas é um novo conceito de mercado ao Sábado na Associação Taberna das Almas em Anjos, Lisboa, a acontecer uma vez por mês. É composta por 50 vendedores independentes com artigos vintage/2ª mão a preços baixos; novas marcas de design, vestuário e acessórios; exposição, divulgação e venda de trabalhos de jovens artistas.

De modo a celebrar a 5ª edição aproveitamos a época natalícia para alargar o evento, acontecendo assim durante todo o fim de semana de 15 e 16 de Dezembro.

Taberna das Almas – Rua Regueirão dos Anjos nº68. Entrada gratuita.

Feira Laica
A 21ª e supostamente última Feira Laica ocorre  dia 15 e 16 de Dezembro das 14h00 às 20h00 na Estação Elevatória a Vapor dos Barbadinhos.

Tudo Muda Para Ficar Na Mesma

Ter reencontrado o Bizarro #02 (Novembro de 1977) foi a oportunidade para reencontrar 2 das minhas citações favoritas sobre a BD nacional:

“A Banda Desenhada não existe (isto é, não há público, nos últimos tempos nem sequer fanzines), pelo que os salões e festivais são um verdadeiro bluff, fenómenos artíficais sustentados por fundos camarários completamente desligados da realidade em que vivemos.” – Um Autor

“Por cá como sempre, fala-se de novas editoras, novas propostas (depois é o que se vê…) salões à porta com o Porto a entrar, fracassos, falhanços, apaganços (já ninguém liga tal é a habituação). ” – M.A.L.S

Entre 1997 e o presente o Salão Internacional de Banda Desenhada do Porto desapareceu. Existem outros (eventos) que surgiram e desapareceram ainda mais depressa, e uns (poucos) que lá vão sobrevivendo.

É Preciso Divulgar?

“Aliás, continuo a estranhar o facto de muitas editoras ignorarem os pedidos que faço para me enviarem informação (capas, sinopses) para divulgação… Possivelmente, como estou ligado à BD há muitos anos, já deveria estar habituado…” – Pedro Cleto

Pequena adenda ao tópico da divulgação, existem aqueles que não dão muito relevo a essa questão, apesar de as vendas continuarem a cair…

No Mercado 560

560 é o inicio do código de barras atribuído aos produtos fabricados em Portugal. O Mercado 560 é uma montra destes produtos, pensados e criados em português. Uma loja online que promove um estilo de vida urbano alternativo, que divulga a criação nacional e que, para além de apresentar e apoiar novas marcas, pretende aproximar outras, já estabelecidas no mercado, do seu público-alvo. 

O MiniZine. encontra-se disponível no Mercado 560.